O amor está no ar! Por isso, convidei três casais de makers, que eu admiro pra caramba, para compartilhar um pouquinho do processo deles ao “empreender a dois” e todos as 3 histórias você encontra aqui no blog.

Abaixo, o texto dos fofos Rafa e Luiz da Libretto (encadernação manual) onde eles contam que, quando a empresa surgiu, a ideia não era empreender em casal mas, com o tempo, acabaram percebemos que era um projeto que precisava de mais uma cabeça para seguir. Veja só:

____________________

Quando a Libretto surgiu, a ideia não era empreender em casal, mas com o tempo acabamos percebemos que era um projeto que precisava de mais uma cabeça para seguir.

O principal motivo para decidirmos empreender juntos foi que percebemos que um complementava as áreas em que o outro tinha dificuldade. No caso da Libretto, logo no comecinho, a Rafa entrou como a pessoa que bolou um planejamento e definiu metas a serem cumpridas, enquanto o Luiz ficava na produção e cuidava da parte financeira.

Acreditamos que empreender em casal pode dar muito certo exatamente por isso: no relacionamento, a gente sem querer já faz esse ajuste de um ajudar na parte que o outro tem mais dificuldade, então quando falamos de uma empresa pode ser mais fácil essa complementação também nesse cenário.

A maior dificuldade com certeza é aprender a separar a relação de sócios da relação de namorados/casados. É muito importante definir um horário para que as coisas da empresa sejam tratadas: assuntos comerciais em horários comerciais. Você com certeza não quer ter uma DR na hora de uma reunião com cliente, e é igualmente maçante discutir o fluxo de caixa enquanto assistem um filme no final de semana.

Ter horário para cada atividade é essencial!

____________________

Se você quiser continuar esse papo e conhecer mais o trabalho deles, é só seguir @meulibretto

Robledo Magalhães

Robledo Magalhães

Pesquisador em Aprendizagem Criativa aplicada à negócios. Especializou-se em centros de educação como UFMG, MIT, Perestroika e outras instituições de ensino livre. Trabalha, desde 2012, em projetos de marketing digital e em processos criativos. Criou o LAB31, em 2016, que funciona desde então como um laboratório de ideias, para empoderar as pessoas em seus negócios, ensinando e dando autonomia em forma de conhecimento.

Escreva um comentário