Ok, que desde a sua premissa o BBB20 prometia ser inovador. Trazer influencers para a competição, foi por um tempo até considerado injusto com aqueles que seriam inscritos, afinal, como competir pelo voto do público com alguém que já tinha milhões de seguidores?

Mas por outro lado, de fato, eles teriam mais a perder em caso de uma super rejeição do público. Aceitar participar, poderia ser a oportunidade perfeita de aumentar o alcance da sua carreira, mas também poderia enterrar tudo que você tinha construído até ali, afinal vivemos na era dos cancelamentos, e meus caros, isso foi algo que não faltou nessa edição.

Mesmo antes de pandemia e quarentena serem termos tão presentes, o elenco desse BBB já vinha fazendo história, primeiramente, porque era um BOM elenco, diverso, inteligente, que não teve medo de jogar, de se unir quando era necessário, de enfrentar quem tivesse que enfrentar, logo de cara causas como feminismo, racismo faziam partes das discussões, dentro mas principalmente fora da casa, o twitter que o diga. E quando você tem temas relevantes, sendo discutidos por pessoas relevantes, ainda mais quando aquela se tornou uma das únicas formas de entretenimento restantes, o resultado não poderia ser outro, o que nas mídias sociais nós chamamos de engajamento, aqui fora significou votações que quebraram todos os recordes anteriores, anônimos e famosos declarando seus votos aos sete ventos, vitórias tão comemoradas como um gol em copa do mundo, e é claro inúmeros memes e vídeos virais (TEVE DUA LIPA, SABE).

No fim, uma inscrita venceu, Thelma, merecidíssimo diga-se de passagem, como disse o próprio Tiago, em uma edição que levantou tantas pautas importantes num momento tão ímpar que estamos enfrentando, uma mulher, negra e médica levar o prêmio, é mais que simbólico, é reconfortante, é um sopro de esperança. Mas isso não diminui o trabalho incrível dos convidados, Bianca aka Boca Rosa, já tinha triplicado as vendas dos seus produtos, quando foi eliminada antes da metade do programa, Rafa Kalimann, perdeu o título mas ganhou quase 10 milhões de seguidores enquanto estava confinada, e Manu Gavassi, talvez a maior surpresa entre os nomes confirmados por Boninho lá em janeiro, planejou o que talvez seja a maior ação de crossmedia que já se viu neste país, utilizando das redes sociais para divulgar conteúdos inéditos e preparados especialmente para o que poderia acontecer no programa, os 50 mil do terceiro lugar, não são nada comparados aos frutos que ela já está colhendo aqui fora.

A verdade é que o BBB mudou, tudo isso pode ter resgatado a relevância de um programa que depois de 20 edições já não era tão encantador, não sei se teremos famosos, ou influencers nas próximas edições, mas a partir de agora, talvez não seja mais sobre levar o prêmio final pra casa, mas em como construir algo relevante e coerente o suficiente para alcançar isso aqui fora!

___

por Roberta Valentim

Roberta Valentim

Roberta Valentim

Publicitária de formação, designer de profissão e entendida de cultura pop por paixão. Habitante do país Minas Gerais, mas que sonha em conhecer o mundo todo. ✌?

Escreva um comentário