As PERSONAS nada mais são que as representações fictícias do seu negócio (brand persona) e do seu cliente ideal (buyer persona), baseadas em características demográficas e também em dados de comportamento, além de motivações, objetivos, desafios e preocupações.

A definição da buyer persona do seu negócio, por exemplo, passa pelo seu público-alvo, claro, mas vai MUITO além dele: Levando em consideração também dados e características mais detalhados, considerando inclusive histórias pessoais, desafios, motivações, preocupações e objetivos do seu cliente ideal.

A criação dessas personas é de extrema importância para as estratégias de comunicação e marketing de um negócio (sobretudo o digital) mas é, antes de mais nada, uma demanda fundamental que QUALQUER NEGÓCIO precisa definir (seja de qualquer área ou tamanho) para enviar a mensagem certa para as pessoas certas, potencializando as suas estratégias e deixando as suas ações mais assertivas.

Por isso, trouxe aqui abaixo um esqueminha simples, acompanhado de um compilado de 12 questionamentos de apoio para vocês, que pode ajudar bastante na hora de começar a traçar as personas dos seus negócios:

  1. Como essas personas se vestem?

  2. Quais são os seus hobbies?

  3. Que tipo de assuntos as interessaria?

  4. Quais são as suas atividades mais comuns?

  5. Qual o seu nível de instrução?

  6. Quais os seus desafios pessoais?

  7. E os seus obstáculos profissionais?

  8. Que tipo de informações elas consomem?

  9. Qual é o seu estado civil? Há quanto tempo?

  10. Quais são os seus maiores objetivos de vida?

  11. E suas dificuldades e desafios?

  12. O que/Quem influencia as suas decisões mais importantes?

Mas ó… tenha bem claro em mente que este é o trabalho de um vida, ok?! Você deve estar sempre revistando e afinando essas personas, para tornar a comunicação do seu negócio mais direcionada e assertiva! No mais:

“Good luck, and dont fuck it up!”

Robledo Magalhães

Robledo Magalhães

Pesquisador em Aprendizagem Criativa aplicada à negócios. Especializou-se em centros de educação como UFMG, MIT, Perestroika e outras instituições de ensino livre. Trabalha, desde 2012, em projetos de marketing digital e em processos criativos. Criou o LAB31, em 2016, que funciona desde então como um laboratório de ideias, para empoderar as pessoas em seus negócios, ensinando e dando autonomia em forma de conhecimento.

Escreva um comentário